Resenha A Bela e a Fera – Elizabeth Rudnick

Resenha A Bela e a Fera – Elizabeth Rudnick

Venho hoje escrever uma resenha A Bela e a Fera, da escritora Elizabeth Rudnick. Essa edição é a história do filme da Disney lançado em 2017 e protagonizado pela Emma Watson. No entanto, o livro só foi publicado em 2020 pela editora Universo dos Livros.

Quem me conhece sabe que o meu conto de fadas favorito é A Bela e a Fera, por isso quando sai qualquer adaptação dessa história eu vou correndo ver ou ler.

Então, quando eu vi que esse livro foi lançado não foi diferente, até porque eu amei a versão live action do filme. Se você já assistiu, já deve saber mais ou menos como é o livro, já que a história é a mesma, só que escrita.

Eu também pensava assim, até por isso demorei um pouco para ler essa história, mas me enganei. No livro nós temos as perspectivas dos personagens. Portanto conseguimos saber exatamente o que os personagens estavam pensando ou sentindo naqueles momentos.

“Um dia, ela pensou enquanto se escorava na porta, vou encontrar alguém que me entenderá, alguém que me deixará ser eu mesma. Um dia, vou provar a todos eles. Quero muito mais do que as pessoas desta aldeia seriam capazes de compreender”.

Resenha A Bela e a Fera

Logo no início do livro mostra como o príncipe, antes de se tornar Fera, tratava mal os criados do castelo, todos eles tinham medo do patrão, sendo descrito como “amo cruel, mimado e grosseiro“. Além disso, o nobre prezava pela beleza, por isso quando Ágata, a feiticeira, chega em seu castelo ele diz:

“- Você não entende, sua velha? Este é um lugar para a beleza. – A voz dele era fria. – Você é feia demais para o meu castelo. Para o meu mundo. Para mim.”

Pela grosseria, a bruxa acaba enfeitiçando o príncipe e todo o castelo.

Já na aldeia, Bela se sentia como uma estranha aos olhos de seus vizinhos, já que ninguém entendia seu gosto pela leitura, eles achavam que era perda de tempo.

Ela era tratada como uma estrangeira por ter nascido em Paris, mas acreditava que mesmo que tivesse nascido lá o tratamento não mudaria. O pai de Bela, Maurice, dá um conselho muito bom para a filha, ele diz que “as pessoas que falam pelas costas dos outros estão destinadas a permanecer ali“. Bela, portanto, só possuía um desejo:

“Apenas uma vez, Bela pensou (…), eu gostaria de conhecer alguém que quisesse ouvir a história de Romeu e Julieta. Ou qualquer história, na verdade”.

Algo interessante no livro, é que Ágata e Bela são amigas, a menina inclusive compra pão e geleia para a bruxa, que se disfarçava de mendiga na aldeia.

A Bela e a Fera

Diferenças Filme x Livro

A cena em que Bela ensina a menina a ler é um pouco diferente da do filme. Quando os aldeões percebem que Bela está ensinando outra menina a ler eles ficam indignados e a repreendem, mas Bela continua defendendo seus princípios. No entanto, um disparo se escuta. É Gaston que dá um tiro com sua arma para tentar salvar a moça, mas a situação dela só piorou, pois todos saíram assustados.

Já no filme, os aldeões jogam no chão a roupa que Bela estava lavando como forma de punição e ela é ajudada pelo padre da aldeia.

Outra coisa que se difere é que os criados não se sentiam culpados como no filme, eles eram ressentidos por terem sido amaldiçoados junto com seu mestre, principalmente Horloge, o relógio.

Depois da Fera dar a biblioteca à Bela, a relação dos dois muda, tanto no filme quanto no livro, eles ficam mais próximos. Só que no livro Bela incentiva a Fera a limpar o castelo junto dos criados. Além disso, os dois também fazem piqueniques. Já no filme mostra apenas eles lendo juntos e jogando bolas de neve um no outro.

A partir desse momento, Bela menciona em seu diário que ela começa a ver a Fera como um homem e não mais como um monstro.

A Fera confidencia à Bela que as vezes têm vontade de comer junto de seus empregados e Bela o incentiva, mas ele responde que não o faz, porque quando chega na cozinha as risadas acabam. Com isso, a moça também revela que em sua aldeia eles a chamam de garota engraçada. A partir daí eles percebem que possuem muitas coisas em comum.

Final da história

No livro, Bela luta com Gaston na parte final, tentando tirar a arma da mão dele e, como não consegue, quebra as flechas dele ao meio. Mas essa luta não existe no filme.

Uma coisa interessante, é que parece que Ágata, a feiticeira, planejou tudo o que aconteceu. De alguma forma ela sabia que Bela seria a única pessoa que poderia fazer o príncipe mudar, porque a bruxa era próxima de Bela. Ela via que a única pessoa da aldeia que tinha bondade no coração era ela, já que os outros a olhavam com repulsa, menos Bela, que sempre tinha algo a lhe oferecer mesmo que fosse um pedaço de pão.

Por isso, quando Gaston e o resto do povo da aldeia vão até o castelo ela vai junto. E no momento em que a Fera morre, a feiticeira está perto da cúpula com a rosa, já a postos para desfazer o feitiço.

beauty

Sentimentos são

Além disso, no livro conseguimos saber o que Bela estava pensando e sentindo ao fugir do castelo. Entretanto, todo o pânico que ela sentia desapareceu e se transformou em tensão quando ela percebeu que a Fera estava ferida.

A cena da Fera levando Bela para conhecer a sua biblioteca é muito bonita no livro. Conseguimos saber quais foram as sensações que passaram por Bela ao entrar no cômodo.

É possível também saber os sentimentos de Bela quando a Fera está ferida em seus braços depois de levar dois tiros de Gaston. Ela pensa que não quer que ele se torne apenas uma memória.

“Contra todas as probabilidades, a Fera havia lhe mostrado a beleza verdadeira. Ele lhe mostrara que tudo bem ser diferente. Mostrara que não havia problema em se sentir perdida e a fizera perceber o quão desesperadamente ela queria ser encontrada”.

 

Resenha A Bela e a Fera: Epílogo

O filme termina com o casamento do casal, mas não sabemos o que eles planejam fazer a seguir, apenas podemos imaginar. Porém, o livro contém um epílogo em que nos mostra que Bela finalmente está vivendo sua própria aventura junto da Fera, que agora voltou a ser príncipe. Com muitos lugares para visitar e experiências para viver, e o melhor, fora da aldeia!

Além disso, Bela tem planos de ministrar aulas de leitura na biblioteca do castelo para todos os estudantes da aldeia. Sendo assim, ela não fica apenas sendo uma princesa e dona de um castelo. Ela deseja compartilhar o que ela conquistou com as pessoas da aldeia, mesmo eles não gostando dela no início.

Deixe um comentário sobre a nossa resenha A Bela e a Fera. Aproveite para ler a resenha de Alma? – Protetorado da Sombrinha.

Compre o livro: https://amzn.to/3wCWboX

Capa do filme: https://amzn.to/3a9VF8z

Assine o Amazon Prime por um mês grátis e não pague frete: https://amzn.to/3mv0TAz

Ganhe um mês de Kindle Unlimited: https://amzn.to/31V6hU5

Vitoria Azevedo

Vitoria Azevedo

Sou formada em Letras-Espanhol e minha paixão pela leitura vem desde criança. Meus livros favoritos são de fantasia, romance de época e ficção científica. Siga meu instagram literário: @desveloliterario

3 comentários sobre “Resenha A Bela e a Fera – Elizabeth Rudnick

  1. Eu tenho que assistir e ler ainda essa nova versão, mas eu já vi o original e amo muito o filme.

    @vanessacolin11

  2. Eu amo a Bela e a Fera e amei essa nova versão. Vou ler esse livro, depois da sua resenha me interessei!

    Insta @clara.nilufer

  3. Eu nunca tinha pensado em ler o livro da Bela e a fera, mas agora com essa resenha, mesmo sabendo a história, estou com muita vontade. Esse último filme eu também não assisti pra poder comparar, mas só pelo livro ter epilogo já conta ponto comigo haha

    @quoteseplots

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *