Junto ou separado: Dicas de português para não cometer erros!

Junto ou separado: Dicas de português para não cometer erros!

Mas escreve junto ou separado? Eu aposto que você já se perguntou isso antes. E não foi uma vez só. Isto porque nosso idioma é um dos que mais gera dúvidas na hora da escrita. Ele possui um vasto vocabulário e muitas regrinhas que de, vez em quando, são mudadas.

Em algum momento você deve ter se deparado com palavras que são escritas de formas diferentes. Contudo, a sonoridade se parece. Há também palavras que ao se pronunciarem, não se têm como diferenciar. É uma palavra só? Ou duas?

Essas são as famosas palavrinhas que chamamos de homófonas, ou seja, são vocábulos que ao se pronunciarem são iguais, mas tem a grafia e significados diferentes. É nessa hora que a dúvida surge: junto ou separado?

Atualmente na língua portuguesa existem palavras que podem ser escritas juntas, tornando-a uma única palavra, podendo ser uma palavra de aglutinação, que é uma união de duas palavras existentes que a torna uma, como também há aquelas escritas separadamente, dessa forma elas acabam tendo diferentes significados.

Como se escreve: junto ou separado?

Por conseguinte, veja alguns exemplos que te ajudarão a não ter mais aquela dorzinha de cabeça que gera mais dúvidas na hora de escrever.

De novo ou denovo?

de novo ou denovo

A forma correta é “de novo” separadamente, sendo assim, “denovo” não existe. Você também pode utilizar outras palavras que são sinônimos de “de novo” como “outra vez” ou “novamente”.

Exemplo:

  • “Ele caiu de novo da escada”;
  • “Outra vez você por aqui”;
  • “Semana que vem preciso ir novamente ao médico”.

De repente ou derrepente?

de repente ou derrepente

Junto ou separado? “De repente” é escrito separadamente, pois é um termo que indica algo inesperado, como um acontecimento de forma repentina. Nesse caso, “derrepente” está errado.

Pode-se também usar os sinônimos como “inesperadamente” ou “rapidamente”.

Exemplo:

  • “O gato entrou em casa de repente”;
  • “Sua chegada foi inesperadamente”;
  • “Ele terminou o serviço rapidamente”.

Por isso ou porisso?

por isso ou porisso

Se você já ficou naquele pensamento como escrever “por isso”, saiba que muitos tem esse problema, ela é um daqueles termos que parecem que é uma única palavra, porém a forma correta é escrevê-la separadamente tornando “porisso” errado.

“Por isso” é um termo que indica conclusão, finalização de algum assunto.

Exemplo:

  • “Ela teve bastante faltas na escola, por isso foi reprovada”;
  • “Por isso que não posso dizer nada”.

Em cima ou encima?

em cima ou encima

“Em cima“ e “encima” são duas palavras existentes no vocabulário, porém irão possuir diferentes significados.

Junto ou separado? Enquanto “em cima”, que é antônimo de embaixo, é usado para dizer que tem algo no alto, o “encima” vem do verbo encimar que significa colocar algo acima de outra coisa, utilizado em segunda pessoa em singular imperativo, um modo de expressar uma ordem, ou em terceira pessoa do singular indicativo, que indica uma ação diária.

Exemplo de “em cima”:

  • “A faca está em cima da mesa”.

Exemplo de “encima”:

  • “Há um lindo pássaro encima da árvore”.
  • “Em cima” também é bastante usado junto com a preposição de/da/do

Exemplo:

  • “Tira os pés sujos de cima da cama”.

Embaixo ou em baixo?

embaixo ou em baixo

Como dito acima, “embaixo” é o antônimo de “em cima” que significa que algo está no alto, o “embaixo” significa que algo está em um lugar inferior. Ao contrário de “em cima”, que é uma palavra escrita separadamente, “embaixo” é escrito junto.

Exemplo:

  • “O sapato está embaixo da cama”.

Já “em baixo” podendo ser no sentido masculino ou feminino, sendo o antônimo de alto, dessa forma sua utilização é fácil ser compreendida quando se pode haver a trocar do sentido da frase substituindo o baixo por alto.

Exemplo:

  • “Nas apresentações ele sempre fala em baixo tom e ninguém entende”;
  • “Nas apresentações ele sempre fala em alto e bom tom e todos entendem”.

Acima ou a cima?

acima ou a cima?

Apesar de soarem iguais, ambos os termos possuem significados diferentes.

“Acima” é o antônimo de abaixo, ele significa que algo ou alguém está em um lugar mais alto, superior.

Exemplo:

  • “O apartamento de Claudia é acima do meu”;
  • “A dedicação de Leandro está bem acima do esperado”

“A cima” é um pouco quanto parecido com o “acima”, por também indicar que algo está no alto, porém sua utilização é sempre acompanhada por “de baixo”. Pode ser também trocado por “para cima”.

Exemplo:

  • “Ele me olhou de baixo a cima quando entrei no elevador”;
  • “Olhe novamente a lista de baixo para cima para conferir se está certa”.

Demais ou de mais?

demais ou de mais

“Demais” é um termo de intensidade, ou seja, é utilizado para expressão algo em grandes proporções, excesso.

Exemplo:

  • “Eu gosto demais dela”.

Também se pode usar como um pronome indefinida sendo uma forma de referência em terceira pessoa, nesse sentido refere-se à “os restantes” e “os outros”.

Exemplo:

  • “Quando um aluno fala, os demais fazem silêncio”.

“De mais” é uma locução adjetiva que manifesta quantidade, no sentido de mais ou menos. Seu oposto é de menos.

Exemplo:

  • “Esse mês Rafaela gastou de mais em roupas”.

Tampouco ou tão pouco?

tampouco ou tão pouco

“Tampouco” é um termo que se usa para repetir ou afirmar algo dito em forma de negação, podendo substituir por “também não”.

Junto ou separado? Esse é um exemplo de palavra que criou-se através de aglutinação, que é uma palavra que surgiu com a união de outras duas, nesse caso a união surgiu com tão + pouco.

Exemplo:

  • “Ela não gosta de rock, eu tampouco”;

“Tão pouco” é um termo de intensidade, podendo aparecer em formas de números, gêneros, masculino ou feminino, singular ou plural. Também se pode utilizar no lugar de “muito pouco”

Exemplo:

  • “Você almoçou tão pouco, coma mais”.

A gente ou agente?

a gente ou agente

“Agente” significa alguém que exerce uma função, que age. Um exemplo muito comum é “agente do FBI”.

Exemplo:

  • “O agente Morrison vai interrogar o suspeito”.

“Agente” também serve para se referir funcionários públicos como agente de saúde ou agente de um artista, função de quem trabalha com agências de modelo.

“A gente” tem o significado de nós, é um termo usado em terceira pessoa do singular e também para se referir às pessoas em geral.

  • “A gente combinou de ir ao show quinta”.

Em alguns momentos a sua utilização pode ser um pouco confusa, nesse caso, indica-se utilizar o termo nós.

Enfim ou em fim?

em fim ou enfim

“Enfim” é um termo que se utiliza muito para conclusão de algum assunto, mas também se usa como sentido de tempo em alguns momentos. Ele é o sinônimo de “finalmente” e “por fim”

Exemplo:

  • “Enfim conseguirei descansar!”;
  • “Pegamos muito trânsito no caminho, mas enfim chegaremos a tempo”.

“Em fim” significa que o fim de algo está próximo de acontecer ou que já terminou. Pode-se utilizar também para substituir “o fim de”.

Exemplo:

  • “João em fim irá se aposentar”.

A partir ou apartir?

a partir ou apartir

Junto ou separado? “A partir” é um termo utilizado para dar início a uma contagem de tempo ou acontecimento de algo. Já “apartir” não existe no vocabulário. Dessa forma, sua utilização é errada.

Também não se usa crase com “a partir” já que no caso a letra “a” é uma preposição.

Exemplo:

“A partir de segunda, começa a minha aula de ballet”.

Com certeza ou concerteza?

com certeza ou concerteza

“Com certeza” é uma locução adverbial afirmativa bastante comum no dia-a-dia para concordar ou discordar de alguma coisa, num sentido bom ou ruim.

“Concerteza” não existe no vocabulário.

Exemplo:

“Com certeza faremos nosso encontro escolar”. Sinônimos para com certeza são “certamente”, “sem dúvida”, entre outros.

Exemplos:

  • “Certamente que ele seria demitido, faltou a semana inteira”;
  • “Com essa doação, sem dúvida, conseguiremos ajudar muitas famílias”

Nenhum ou nem um?

nenhum ou nem um?

Junto ou separado? Esse é um dos termos que mais gera dúvidas na hora de escrever. Ambos são existentes na língua portuguesa e ao serem pronunciados soam igualmente. Também pode ocorrer que seus significados se pareçam.

“Nenhum” se trata de um termo que significa a inexistência de algo e utiliza-se em terceira pessoa. Seu oposto é “algum”

Exemplo:

  • “Nenhum nome foi encontrado no sistema”;
  • “Algum dia viajarei para Paris”.

“Nem um” se usa como um termo quantitativo, uma sequência formada por palavra e numeral cardinal, nem + um. Ao utilizar em sentido feminino é só acrescentar a letra “a” em “um”.

  • “Não vamos esperar nem um minuto a mais”.

Agora que você já sabe se é junto ou separado, que tal compartilhar com seus amigos e colegas as dicas de português aqui, do Escritora de Sucesso? Você ainda tem alguma dúvida diferente das mencionadas? Deixe nos comentários!

Michele Azevedo

Michele Azevedo

Idealizadora do Escritora de Sucesso, formada em Letras - Português/ Inglês, busca expandir o conhecimento de todos com informações relevantes sobre empreendedorismo digital, ideias de negócios, dicas de português e redação.

Um comentário em “Junto ou separado: Dicas de português para não cometer erros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *